quarta-feira, 20 de agosto de 2008

O PECADO



PECADO Desvio moral do ser humano que o leva a uma conduta ofensiva aos olhos de Deus. O pecado impede o relacionamento com Deus. No AT há uma série de palavras que expressam o significado da palavra pecado: ação deliberada e enganosa, contrária à vontade de Deus expressa na Lei. O pecado se encontra em indivíduos, tribos e nações. A sua origem está na desobediência de Adão e Eva (Gn 3); os profetas o denunciaram e condenaram (Jr 9.3; Ez 4.6,17). Alguns sacrifícios estabelecidos na Lei (Lv 4.3; Nm 7.16) eram oferecidos para a expiação dos pecados. Deus enviou o seu Filho ao mundo por causa do pecado (Jo 1.29). Jesus, o Filho de Deus, é o amigo dos pecadores, os quais ele veio salvar (Lc 5.30,32; 7.34). Ele tira o castigo e neutraliza o poder do pecado (Rm 6.2; 1Jo 3.6,9; 5.18) pelo dom do seu Espírito (Rm 8).


Pecado, no original, significa errar o alvo. Pecado é erro, transgressão, iniquidade, contravenção, violação à lei de Deus, injustiça. E dessemelhança de Deus. Pecado é crime contra Deus. E orientação contra Deus (Sl 51.4; Rm 8.7). É transgressão da lei (1 Jo 3.4). A lei é o transcrito da perfeição de Deus. Por isso deve ser observada e cumprida para não macular a honra divina. Só Jesus a cumpriu (Mt 5.17; Jo 8.46; 7.19). O pecado já estava no universo antes da formação de Adão e Eva. Isso é evidente pela presença do tentador no Jardim do Éden. O ataque de Satanás foi contra a integridade e a veracidade de Deus, e a alegação por que seduziu foi que eles seriam tais como Deus, conhecendo o bem e o mal (Gn 3.5). Eva cedeu ao tentador o lugar que pertencia exclusivamente a Deus; cobiçou para si mesma as prerrogativas divinas. A disposição de confabular com o tentador e não ter reagido contra suas sugestões desvenda o processo que precedeu o ato de comer do fruto proibido. Aqui temos a origem do pecado. O pecado não se origina em ação ao acaso, mas procede do coração e da mente. Adão e Eva primeiro se alienaram de Deus, depois cometeram a transgressão. Mas, impelidos por sua própria concupiscência, caíram em tentação. O mandamento violado era a síntese exibida da autoridade, da bondade, da justiça, da fidelidade e da graça de Deus (Gn 2.16,17). A transgressão de Adão e Eva significou o repúdio à autoridade divina, a dúvida sobre sua bondade. Não apenas houve alteração na atitude de nossos pais para com Deus, mas também na atitude de Deus para com eles: reprovação, condenação, maldição, expulsão (do jardim) (Gn 3.13-19, 23, 24). A queda teve conseqüência não só sobre Adão e Eva mas para todos os seus descendentes. Houve uma solidariedade racial no pecado. Seus efeitos se estenderam até o cosmo: “Maldita é a terra por tua causa” (Gn 3.17). O homem, como a coroa da criação, é o vice-regente de Deus (Gn 1.26). O salário do pecado é a morte. Como todos pecaram, a morte passou a todos os homens (Rm 3.23; 6.23; 5.12; Sl 51.5). O pecado caracteriza:

1. Como um ato, é um transgredir ou ir contrário à lei de Deus (1 Jo 3.4).

2. Como um estado, é a falta de conformidade com Deus na mente e no coração.

3. Como um princípio, é rebelião contra Deus. É recusar fazer a vontade de Deus.

2 comentários:

Rita disse...

Pauloo,
Estou por aqui dando uma "fuçadinha" adorei teu blog!!!!
Minha autarquiaaa....
Rita

Paulo Brandão disse...

Rita, muito obrigrado pela visita, e fique avontade para fazer comentários sobre o conteúdo das postagens.

Deus Abençoe vc e sua família!